0
0
0
s2smodern

Com o passar do tempo, a idade passa a exigir cuidados especiais que antes não se faziam necessários. Os idosos adquirem algumas limitações que devem ser supervisionadas de perto para evitar agravamentos na saúde e acidentes como escorregões, quedas e machucados.

Embora muitos façam questão de se manterem independentes, é preciso adotar alguns hábitos e atitudes para facilitar o dia a dia e também manter a segurança em dia. Tome nota do que pode ser feito para tornar os dias dos idosos melhores, física e emocionalmente.

Considere todas as possibilidades, pois, alguns vão preferir continuar morando sozinhos, outros, aceitam o convite para viver junto com a família e existem casos que uma moradia para idosos se torna a opção mais acertada. Tudo deve ser resolvido com muito diálogo e demonstração de preocupação, evitando despertar o sentimento de abandono, que pode causar danos emocionais.

Morando sozinho

Para os idosos que preferirem continuar a viver sozinhos em seus lares, é preciso fazer uma revisão geral na segurança da casa. É importante que a iluminação seja adequada e instalar luzes de presença para o período noturno será de grande utilidade.

A localização dos móveis é outro fator que deve ser levado em conta: elimine tapetes escorregadios, substituindo por versões antiderrapantes, reorganize a casa e a decoração de forma que não fique nenhum móvel ou objeto pontiagudo em lugares de circulação.

O banheiro passa a ser a parte mais importante da revisão geral: é preciso instalar barrar de apoio dentro do box e ao lado do vaso sanitário, facilitando a movimentação e evitando acidentes devido ao uso de água no local. Na cozinha, deixe os utensílios de uso diário sempre à vista e em locais baixos e não se esqueça de deixar uma lista com medicamentos de uso diário com os devidos horários sempre ao alcance das mãos, bem como, os telefones de quem ele deve procurar em casos de emergência.

Uma ligação todos os dias para saber se está tudo bem, fará com que o idoso se sinta amparado, e sempre que puder, faça visitas e vistorie se todos os itens de segurança estão ok.

Morando com a Família

Se a decisão final for trazer o idoso para o convívio familiar, as regras acima também se aplicam, porém, será preciso organizar e preparar um lugarzinho que possa ser só dele, de preferência com a cama e os móveis com o qual já estava habituado em seu lar, evitando assim, se sentir um estorvo ou a inadequação.

Se preciso for, nos dois casos anteriores, contrate o auxílio de profissionais de limpeza, enfermagem e cuidadores, que poderão dar todo o auxílio necessário caso a falta de tempo seja um empecilho para a supervisão de perto.

Lar para idosos

Se após uma boa conversa, um lar para idosos for a melhor decisão, será preciso fazer uma pesquisa intensa e séria a respeito das opções disponíveis. Peça referências, consulte a documentação e peça para conhecer os profissionais da equipe e suas habilitações, pois, existem casos de locais sem autorização para funcionamento e sem enfermeiros ou médicos formados, o que coloca em risco a saúde e a segurança do idoso.

Cheque todas as instalações, certifique-se quanto a qualidade das refeições, horários de banho, de lazer, de visitas, a preocupação quanto a problemas de saúde pré-existentes e o uso de medicamentos, bem como, leve o idoso para se ambientar com o local antes de fechar qualquer contrato.

Por fim, zele também pela alimentação e vida social. Em caso de emergências, procure médicos e clínicas especializados para realização de exames de rotina, bem como, os mais complexos, como ultrassonografia, tomografia ou ressonância magnética para detecção de fraturas, lesões internas e complicações da saúde que podem requerer tratamento adequado e contínuo.